sábado, 31 de julho de 2010

Susan



Hoje conversei com Susan, uma aluna da 7ª série do ano de 1998. Agora ela está com 25 anos de idade. Possui um filho com 4 anos e meio e seu marido está preso por causa do tráfico.Tivera o filho na rua e, depois disso, passou a ser prostituta para sustentar o vício e a criança.
Susan contou-me a respeito de sua vida, de sua dor, de sua angústia. Seu irmão também está preso; sua mãe morreu quando tinha 12 anos e o pai sumiu no mundo.Os "amigos" a chamam o tempo inteiro. Ela se vira e vai em busca daquilo que pensa que quer . Me diz o contrário do que faz, porém segue o caminho dos sobreviventes.
De mim ouviu apenas uma palavra, mas não sei dizer se era realmente o que eu queria falar. Sinceramente, não sei. Acho que tive um pouco de receio e pensei talvez que estivesse indo além de sua condição.Tive medo de dizer a ela que o mais importante da vida era o sonho. Eis condição humana: sonhar.
Nunca mais encontrarei Susan.

Edemir Fernandes Bagon