terça-feira, 29 de março de 2011

Cantiga de Amigo do Século XXI



meu mundo eu te entrego com todo amor

para não  esquecer que sou tua 

minha estranha alma te acalenta 

talvez por sentir que encontra em ti o mar 

distanciam-se o vento e a areia 

assim como caem os brancos cabelos sobre o encanto da velhice do corpo

não encontro nada se não me gritares pelos céus

meus caminhos se abrem em um ponto de fuga qualquer

inversamente me inspiram  os versos  que bailam no ar  ou em minhas mãos

meu mundo eu te entrego com todo amor

para não  esquecer da vida

para não  esquecer que sou tua



edemir fernandes bagon