domingo, 26 de agosto de 2012

Impurezas


Me escreva em seus silêncios
Me compreenda feito entardecer e noite
Me completa assim no tempo inteiro
Me sorria sem fronteira ou cura
Me perdoa por não ser destino
Me entrega  à luz e ao vento
Me componha em versos de canções de gesta
Me desdobra em sonhos da criação do mundo
Me seduza em montes de oliveiras puras
Me conduza por suas mãos que juram
Me encontra nas escadas nuas
Me transforma numa dupla via
Me sustenta com amor impuro

edemir fernandes bagon