quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Sensações


Se me perguntam a respeito do amor,
Tenho-o definido apenas como uma imagem perdida entre palavras sem sentido.

Penso que a vida é semelhante a folhas caídas durante o outono.
Como se eu pudesse nela existir num desprendimento de estrelas imaginárias.

Por um lado, sinto a intensidade de todas as formas confusas que envolvem a aceitação do outro. 
Por outro, compreendo que os princípios acabam sendo traduzidos na simplicidade da existência da alma.
Contradição do universal ou ausência da verdade? 

Falar da miséria do mundo não é o mesmo que sentir a história das cores tristes (reinvenção  angustiante daqueles que se acostumaram com a derrota).

Existe um fundo cinza num mar de silêncio
Parecido com o menino descalço que anda pelas ruas encantadas da escuridão

Encantos decorados por olhos perdidos num tempo de revolta insana.

Se me perguntam ainda a respeito do amor,
Tenho-o definido apenas... como uma imagem perdida entre palavras sem sentido.


Edemir Fernandes Bagon