quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Caminhos II


Quando o vento tocou no passado
Os olhos esqueceram

E de repente as mãos quiseram tocar no mundo
Com a mesma sensibilidade dos peixes nas pedras submersas

Vieram também a criança e a mãe que sonhavam e
Deixaram lá fora o acaso

Quando a vida encontrou o amor
A linguagem e a espera se tornaram símbolos

Desceram os homens as escadas dos seus credos
Enxergaram as pedras em linhas azuis

Quando o vento tocou no passado
Os caminhos pintaram os espelhos


Edemir Fernandes Bagon



                                                                          (By Renato Guedes)