sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Γένεσις



amanhã, o mundo será o mesmo
pois quase nada se transforma sem amor

quase nenhuma forma se desfaz sem a presença da memória

quase nenhum sentido na contramão da luz encontra um fim
posto que o  mundo inteiro se esconde atrás de máscaras

os olhos podem mentir para Deus?
o destino tem medo dos círculos?


pouco importa

amanhã, o mundo será o mesmo
pois quase nada se transforma sem desejo


Edemir Fernandes Bagon