Jail

o barulho das águas
 e o desespero do céu

a vida  e o
encontro das pedras

o menino
e sua fotografia na parede

o velho
e seu carrinho no chão

a teia
e as grades na janela

o pássaro
e as asas deixadas no vão
                                          da alma.

o herói
e o perigo da guerra

o destino
e as mãos do pai

o viés
e a porta trancada do lado de fora
                                                        da esperança.



Edemir Fernandes Bagon





Postagens mais visitadas deste blog

Cantiga de Amigo do Século XXI

O discurso retórico na arte de Rugendas: um novo olhar