quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Outubro

mas para que sentir tanto ?
de que modo o olhar pode ser revelado e por que o engano passa a ser tão simples?
existir por enquanto...
deixe a angústia dentro do livro e veja que nem sempre é possível.

[viver talvez?]

desejo do mundo ser inteiro -

mas para que ter de volta o que nem sentia ou o que nem por sobre o mar pairava ou, contrariamente, o que estendia a mão por sobre a areia?


se em dois me fizera o beijo
se em vários me fizera ser na pele para fingir que vivo...
para quê ?
ainda sinto tanto amor dentro dos olhos e ainda tanto quero fechar o livro, mas não consigo...


(Edemir Fernandes Bagon)