quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Sensibilidade


Delinear a vida como criança que toca a mãe
Entregar o corpo para o encontro da alegria
Andar por ruas antigas para viver do tempo

sentir saudade do inverno para se deitar
sobre as flores que chegam e que ficam por encanto

esconder as mãos por entre os cabelos
encontrar-me no mundo
   

Edemir Fernandes Bagon