terça-feira, 19 de outubro de 2010

Margens



Velhas canções
Tempo
Manhã que não vejo

Longe no rio
Corre o vento

Silêncio se esconde
Encanto e remanso
Perto do monte

Não te alcanço

Longe no rio
Corre o vento

Pedra e penhasco
Distantes
Livre do mundo
Pássaro me vejo

Longe no rio
No meio me encontro
feito forma de margem

Canções antigas
Entoam os mortos

Mas não sei porque os ouço ainda

Fico da cor do céu que chove
Te chamo pelo nome

Livre do mundo
no rio me encontro
Livre do mundo




Pássaro me vejo






Edemir Fernandes Bagon