terça-feira, 15 de março de 2011

Veneza

sinto-me livre

dentro de uma saudade
que não sei explicar ao certo

sinto-me pleno
dentro de mim
embrião sagrado

eu me sinto suas palavras
eu me sinto seus olhares
eu me sinto seu espírito

eu me sinto um barco em Veneza


edemir fernandes bagon