sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Falling



renuncio a meu corpo
para em segundos  ser
talvez livre talvez pleno

como um sol no entardecer]

como um filho vindo imundo ao mundo]

em silêncio as paredes me olham
como Adamastor tocado pelas águas
em silêncio eu me julgarei
como um verso de despedida procurando paz

serei Aquiles?
serei um anjo novo caído?
serei espaço em tempo finito?
serei saudade?
serei vingança?

entregarei minhas partes a cada continente
e cuspirei no chão todo o sangue das veias
misturado aos  escombros
guardado nos manicômios
dentro dos úteros perdidos

renuncio a meu corpo
porque  ainda quero viver



edemir fernandes bagon