sexta-feira, 23 de março de 2012

Cristianismo

de um lado, a imagem de mim mesmo numa luta constante com a realidade
de outro, inadvertidamente, o corpo desenha no espírito a vontade de viver sem amarras

no interior dos diálogos incessantes, que nascem da minha vida inventada com as vidas inventadas pelos outros,
um palco imensurável onde a linguagem se desnuda no silêncio

não somos nada diferentes uns dos outros
antes, formas  elaboradas com grafites de mentira coladas no tempo

pelas ruas e sem destino julgamos a todo instante

existirá silêncio na culpa?


edemir fernandes bagon