quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Caravelas




encontro caminhos
que desconheço

                       por entre nuvens diversas

me deixo desse lado

                     de corpo
inteiro
                      de outro
vazio


ainda procuro meu ser no mistério
ainda espero a chuva abrandar
talvez a vida me encante em silêncio
talvez o tempo me espere no mar



Edemir Fernandes Bagon