sábado, 17 de outubro de 2015

Regresso

como se o tempo fosse o mar
como se a vida fosse um regresso
como se a pele fosse uma escrita

como se o céu fosse um espelho
como se os olhos fossem sinais

como se o desespero fosse um caminho
como se o que foi vivido não viesse mais


como se lido me encontrasse a paz

como se todas as letras escritas fossem em minha alma


(todos os dias caem folhas de uma  árvore no meu quintal, cheias de palavras que não entendo)


Edemir Fernandes Bagon





(Pela Silverman - Ref. NBL101274)