sexta-feira, 30 de junho de 2017

Memórias












Pedras guardadas nos caminhos dos esquecidos
Anjos arrastados sobre palavras escritas em pergaminhos
Vinte pássaros de prata em torno de estrelas cadentes
Mistérios de barro e de ferro condenando os olhos dos reis
A cidade em ruínas diante dos réus
A invenção das máquinas de mentir
Corpos escuros e nus amarrados a doutrinas
O homem-estado decepado por espadas de bronze
Os impostos de Saulo cobrados pela solidão
As valas encobertas pelo pó
Sinais e montes invisíveis engolidos vivos pela Loucura
Imensidão da memória


Edemir Fernandes Bagon