terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Fluorescência


quando vier a luz 

serei poeira 

e se o tempo deixar a vida 

nem mesmo serei o que um dia quis ser 

quis sobretudo ter apenas o tempo 

para ser um pouco do mundo como criança de colo

e me cansei de tudo 

deixei todas as coisas de um lado 

transformei um vaso em flores sintéticas 

e percebi em mim mesmo quase nada 

me deixei como um velho que caminha para casa 

e fiquei na varanda do céu com os dedos dos pés sobre o mar 


edemir fernandes bagon