terça-feira, 20 de julho de 2010

Infinitude



caminho de flores amarelas que encontrei
água que me lava o corpo no tempo
olhos de outro mundo que ficam tristes
tempo de esconder-se sob o chapéu

tempo de virar todas as esquinas
hora de ser toalha de mesa com cores vivas
tempo de flores amarelas que ficam tristes
toalha de mesa no corpo

todas as cores do tempo ignoradas
outro mundo outro tempo
outra hora outro corpo encontrei

outro caminho de flores amarelas
água que me lava o corpo no tempo
tempo que existe sem fim

edemir fernandes bagon