terça-feira, 20 de julho de 2010

Semblante




Por entre a distância dos olhos  e da consciência
Por entre teu encanto e teu ser nascente
Por entre teus caminhos estranhos
Eu te procuro por trezentos e sessenta e cinco dias.
O coração impede a dúvida.
Mas a razão, não.

[Edemir Fernandes Bagon]