sábado, 17 de julho de 2010

Céu


Sob o céu encontram-se seus olhos castanhos...
E, de repente, vem-me uma saudade tão grande de mim mesmo
Que te procuro
Como um estranho no caminho
Como um galho de árvore no inverno

Sob o céu encontram-se seus olhos.

[Edemir Fernandes Bagon]